Os negócios de impacto e a Educação no Brasil

Os problemas sociais são cada vez mais complexos e necessitam de soluções complexas, para isto é preciso criar inovações sociais para responder a esses problemas. Hoje, nas comunidades de baixa renda existe um aumento crescente de expectativa pela qualidade dos produtos e serviços, seja na área de Educação, Saúde ou Habitação. Por outro lado, existem cada vez mais investidores que querem usar seu capital para investir com impacto social.

A expansão natural do mercado consumidor passa pelo imenso mercado formado pelas comunidades de baixa renda, ou base da pirâmide. São milhões de pessoas com potencial para compra, com dinheiro para comprar e cada vez mais exigentes. Antes as empresas ofereciam produtos diferenciados para as classes de maior e menor poder aquisitivo, porém hoje a realidade está mudando. As comunidades de menor renda querem comprar produtos de qualidade, querem ser bem atendidas e ainda querem produtos adaptados a suas necessidades.

As grandes empresas já enxergaram esse enorme mercado e estão colocando seu foco em aprimorar, baixar custos e criar os recursos para atender todo esse enorme potencial. Em Educação, não poderia ser diferente: essas comunidades são atendidas por escolas públicas, onde o ensino nem sempre atende aos pré -requisitos dos editais dos vestibulares, vestibulinhos, exames de seleção ou concursos públicos.

No geral, as pessoas dessas comunidades querem participar de provas em pé de igualdade com estudantes das escolas particulares, porém sentem muita dificuldade, por não terem recebido a instrução escolar adequada. É difícil falar em empoderamento, quando as pessoas têm oportunidades diferentes.

Curiosamente, a iniciativa para resolver esse problema tem vindo de empreendedores e investidores de impacto, que resolveram arregaçar as mangas e fazer a sua parte. Hoje existem centenas de iniciativas de impacto na área da Educação e uma delas é a do Cursinho Genesis, com unidades em Santa Bárbara d’Oeste e Americana. Segundo a diretora e uma das fundadoras da entidade, Débora Ferro, o Genesis, desde a sua fundação, oferece bolsas de estudos para estudantes de menor poder aquisitivo. “Há 20 anos com o lançamento do Projeto Platão, oferecemos bolsas de estudos para os cursos Pré-Vestibulares e Pré-Vestibulinhos, para estudantes do Ensino Fundamental e Médio e os resultados são maravilhosos. Nesse tempo oferecemos mais de 1.000 bolsas de estudos, parciais e integrais e pudemos ver estudantes pobres sendo aprovados em faculdades públicas, em Medicina, Engenharias, Direito e outras carreiras. Podemos dizer com segurança que mais de 70% deste total de bolsas foi bem aproveitado pelos seus beneficiados.”

Por conta desse enorme sucesso e com a ajuda de um Fundo de Investimento, o Cursinho Genesis se prepara para outra iniciativa pioneira: aumentar a oferta de cursos Pré-Vestibulares e Pré-Vestibulinhos de qualidade, com professores de excelente formação, com preços muito baixos. Segundo o Coordenador do Cursinho Genesis, Evandir Pereira, o desafio é oferecer o mesmo curso que já é oferecido hoje, na mesma qualidade, por um terço do preço. Segundo Débora Ferro, a ideia é oferecer inicialmente 100 vagas e monitorar os resultados: negócios podem resolver problemas sociais! Esse projeto recebeu o nome de Acelera Genesis, e representa apenas uma das iniciativas de impacto do Cursinho Genesis. 

Além desse projeto, temos o VestibulinhoNota ou Vn10, que tem como meta oferecer aos alunos do Ensino Fundamental a experiência de uma quase-escola, com a mesma qualidade das escolas particulares, a um baixo custo, de modo que tenham a oportunidade de aprovação nos vestibulinhos e provas de seleção para o primeiro ano do Ensino Médio e depois possam usufruir de suas cotas sociais pelo Enem. Para esses jovens, estudar em uma escola pública de qualidade no Ensino Médio pode fazer toda a diferença em suas vidas, conclui Débora Ferro.

Embora o número de projetos de impacto ainda não atenda toda a população de menor renda, podemos respirar tranquilos, porque esse número está em franca expansão e segundo os especialistas, é uma tendência para o futuro.